Fotos recolhidas da net

Play Rádio saudade

Web Rádio "Saudade Sertaneja"
Cidade de Bauru, Estado de São Paulo, Brasil
Transmirindo:
Data: ,
Horário de Brasília

Domingos, das 08h00 às 12h00, "SAUDADE SERTANEJA" com Tião Camargo, em cadeia com a CANAL MAIS FM de Bauru

Seguidores

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Quando um escritor ou poeta imagina, cria e escreve uma grande obra ou um soneto, decassílabo ou mesmo um conjunto de estrofes rimadas, ele o faz de forma a levar o leitor a pensar, imaginar, criar fantasias e sentir prazer ao usar sua capacidade humana de imaginação e ver à sua maneira fatos ali narrados.

No conjunto da musica caipira, ou se preferirem, em seu cancioneiro, esse fenômeno aparece com uma clareza meridiana e eivado de exemplos.

Numa analise superficial, porém desapaixonada e com a maior isenção possível, sobre a evolução desse universo musical, desde o seu nascedouro a essa parte, o ouvinte ou leitor perceberá que os assuntos abordados nas letras das musicas vem variando de acordo com a evolução da sociedade.

Para fugir do maniqueísmo de que o as musicas antigas eram boas e as de hoje são ruins, precisamos voltar no tempo e ver a evolução e as transformações que esse estilo de musica e a cultura ali representada experimentou.

Com o êxodo rural o publico consumidor desse estilo de musica deixou o ambiente rural e passou a residir em um ambiente urbano e aos poucos foi percebendo as coisas que o rodeava e por influencia desse meio, seu gosto musical foi se alterando e dando espaço para a primeira grande mudança na musica caipira; foi quando surgiram cantores modernos que destoavam dos já famosos Torres e Florêncio ,Tonico e Tinoco isso para ficar só com dois exemplos marcantes , naquele momento o moderno foi duplas como Nenete e Dorinho, Caçula e Marinheiro ,Tibagi e Miltinho e outros que com suas musicas românticas já abordavam romances e descreviam fatos de um ambiente citadino, isso agradava uma grande parcela dessa nova massa consumidora e simultaneamente a reprovação dos que resistiam as mudanças em curso; era comum por parte desse publico mais conservador dizer que essas musicas eram musicas de zona.

Como se dizia naqueles tempos, enquanto o mundo gira, alpargatas rodas! E assim o mundo seguia de forma inexorável, e novas mudanças na sociedade foram implementadas, a ditadura militar contribuía enormemente com a falta de informação para o povo criando assim terreno fértil para a alienação cultural levando a população a perder quase que por completo o censo do que é belo, passando a consumir coisas ridículas em matéria de musicas. Esse fenômeno se dá também no âmbito da musica caipira, a ponto de vivermos hoje uma bandalheira explicita com duplas que gravando um amontoado de besteirol, faz verdadeira apologia ao estupro.

Duplas boas com repertorio de bom gosto e culturalmente correto, sempre conviveram com as porcarias e oportunistas assim como acontece em todas as atividades humana. É verdade que nos últimos vinte anos essa espécie invasora tem aumentado muito.

Para entendermos a evolução da musica caipira temos que levar em conta um aspecto importantíssimo que é o regime capitalista pela qual a sociedade brasileira “optou”. Ao optarmos pelo capitalismo, automaticamente optamos pela barbárie, pela falta de ética nas relações e pelo lucro a cima de tudo, inclusive das artes, Como no mundo capitalista lucro é sinônimo de sucesso ai vale tudo para obtê-lo e a musica caipira não foge a essa regra.

E essa busca insana pelo sucesso e lucro fácil vem se acentuado ao longo dos anos na medida em que a sociedade vai avançando e se deteriorando em seus costumes e valores

Como podemos observar, nada mudou, o que houve foi que a sociedade avançou rumo a barbárie acentuando assim a bandalheira; e hoje temos boas duplas naufragadas na mídia que corrompe e mata a verdadeira musica sertaneja onde o banjo o violino e o country americano continuam nos colonizando.

Mas ainda vale a pena navegar em meio a esse mar de lamas e ver flutuando com leveza verdadeiros clássicos e lindas poesias onde poetas que não se deixam dobrar e ai eu me incluo modestamente.

Lazaro Carneiro 32042710 ----91165354

http://lazarocarneiro.blogspot.com

Um comentário:

  1. Concordo com tudo, e digo mais :
    Eu resumo tudo isso numa frase que eu uso muito. Já já eu digo que frase é essa. Antes quero dizer, que faço na internet um programa basicamente de
    Moda Raíz, colocamos prá tocar aquilo que nós escolhemos como a verdadeira essencia do CAIPIRA, aquela moda que fala da roça, do caipira, do fogão de lenha e da lamparina, do riachinho na beira da serra e do lambari.
    e tudo mais que desenhe um quadro bem capiau. A frase que eu costumo
    usar é EU ESTOU NA CONTRA MÃO DA HISTÓRIA, enquanto a maioria vai num sentido, eu sigo no meu jeito de ser, autentico até o talo. Não tenho vergonha nenhuma em dizer que sou caipira, e não me rendo ao que a grande midía empurra goela abaixo da maioria dos brasileiros, essas "porcarias" sem conteúdo, com rima facil e duplo sentido. Essa midia nojenta, que é responsavel por tudo isso que está aí. Infelizmente o povo é conduzido
    e nem percebe, ou então perderam a noção mesmo. Infelizmente, tenho percebido isso em todos os niveis a começar pelos politicos, tudo virou uma bandalheira, as vezes costumo dizer que dá vontade de morar numa
    ilha e conversar só com tronco de arvore e passarinho. Desculpe pelo desabafo, mas ao mesmo tempo, sei da nossa importancia em carregar essa bandeira prá valorizar a CULTURA CAIPIRA, abraços.

    ResponderExcluir