Fotos recolhidas da net

Seguidores

Play Novo

Web Rádio "SAUDADE SERTANEJA, transmitindo de Bauru/SP, Sob Direção Geral de Tião Camargo

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Tião Campeiro e Zé Batista - 1992

Esse álbum ganhei da dupla Tião Campeiro e Zé Batista, em 1992, por ocasião de uma apresentação que fizeram aqui em Bauru. Na época, moravam na Cidade de São Roque/SP e o Tião Campeiro, além de violeiro, era radialista naquela cidade. Depois dessa época, cruzei uma única vez com o Tião Campeiro em Pederneiras, mas com outro parceiro. Foi muito rápido e não tivemos tempo de conversar. Não tive mais notícia de nenhum deles. Gostaria de pedir, aos amigos, alguém que possa nos enviar alguma informação sobre os dois.

O Tião Campeiro é velho conhecido no meio sertanejo, compositor de algumas músicas, como “Arrependida” gravada por Garcia e Zé Matão, Tião Carreiro e Pardinho, entre outras duplas; “Amigos Covardes” com Pedro Bento e Zé da Estrada; “O Trovador e a Saudade”, com Garcia e Zé Matão.

Desse álbum, com exceção de Ramo Verde, de Autoria do Tião Campeiro e João Batista – aliás, uma bela querumana, muito tocada até hoje no meu Programa “Saudade Sertaneja” – as demais músicas são velhas conhecidas nossas.

DSC00366
DSC00368

  1. Ramo Verde (João Rodrigues e Tião Campeiro)
  2. Cavalo Enxuto (Moacyr dos Santos e Lourival dos Santos)
  3. Saudade (Tião Carreiro e Zé Matão)
  4. Prato do Dia (Geraldinho)
  5. Quatro Horas (Léo Canhoto)
  6. Canção do Soldado (Carreirinho)
  7. Viva Quem Ama (Carreirinho)
  8. Amargurado (Tião Carreiro e Dino Franco)
  9. Meu Reino Encantado (Valdemar Reis e Vicente P. Machado)
  10. Flor do Baile (José Fortuna e Pitangueira)
  11. Meu Pedido (De Amorim e Platinense)
  12. A Saudade Continua (Tião Carreiro e Zé Matão)

DOWNLOAD

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Festival de Itapuí – Primeira Fase

[DSC00441[3].jpg]

Na foto acima, Marcelo Furlen, Fernando Cebola e Dona Aparecida Leonel, esposa do Leôncio da dupla Leôncio e Leonel, homenageada durante o evento

Conforme prometemos, aqui estão as músicas da Primeira Fase do Festival Sertanejo “Moda de Caboclo” da Música Raiz, realizado na Cidade de Itapuí, em 16 de agosto de 2009.

Fizemos uma pequena edição das músicas, mas procuramos deixar alguma fala dos intérpretes no começo e no final; algumas mensagens bonitas ditas, por exemplo, de Célio e Nando da Cidade de Jaú e João Pedro e Gabriel de São José do Rio Preto. Também é possível notar alguns erros referentes a nomes de compositores e comentários sobre as músicas. O João Pedro, apesar da bela mensagem antes da música, errou o nome do compositor ao atribuir a autoria de “A Enxada de Ouro” ao Carlos Cézar, quando, na verdade, a música tem como autores “José Fortuna e Jair Sanches”.

Parabéns a todos os participantes; parabéns aos organizadores Marcelo Furlen e Fernando Cebola.

Algumas duplas, como “Pio Viola e Leandrinho” e “Mar Azul e Vladimir”, foram muito bem na Primeira Fase mas, infelizmente, não se classificaram para a Segunda Fase. Esse é o preço por participar de festival de alto nível.

Abraços!

Tião Camargo

  1. A Enxada de Ouro (José Fortuna e Jair Santos) João Pedro e Gabriel (Rio Preto)
  2. A Viola e a Saudade (Goiano) Zé Moreno e João Viola (Neves Paulista)
  3. Berrante da Saudade (Peão Carreiro e J. dos Santos) Mar Azul e Vladimir (Jaú)
  4. Boiadeiro Errante (Teddy Vieira) Serginho (Jaú)
  5. Caçador (Tião Carreiro e Carreirinho) Peão de Ouro e Donizete (Bariri)
  6. Caminheiro (Jack) Eraldo Viola e Paulo Guilherme (Itápolis)
  7. Carro de Boi (Donizete Santos e Ronaldo Viola) Adriano e Reis e Cuiabá (Rio Preto)
  8. Coração da Natureza (Luiz de Castro e Ademir) Célio e Nado (Jaú)
  9. Passarinho Prisioneiro (Peão Carreiro e Zé Paulo)Tião Mineiro e Riopretense
  10. Pé de Cedro (Goiá e Zacarias Mourão) Celso Aguinaldo (Itapuí)
  11. Sete Flechas (Tião Carreiro, Lourival dos Santos e Zé Mineiro) Maurício e Jurandir
  12. Sonho de Caboclo (Ademar Braga e Tião do Carro) Chico Rei (Itapuí)
  13. Tropas e Boiadas (Tony Damito e Carlos Cézar) Edson Rodrigo e Salviano (Jaci)
  14. Viola Divina (Tião Carreiro e Lourival dos Santos) Pio Viola e Leandrinho (Ibitinga)

DOWNLOAD

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Marumby e Farofinha – O Fio do Véio, Fio da Mãe

01 - Marumby e Farofinha

Atendendo alguns pedidos, dentre eles, do meu amigo Ronaldo, de Ribeirão Preto, estou postando aqui um álbum do Marumby e Farofinha. Infelizmente, não tenho nenhuma informação a mais sobre eles, além da lembrança que tenho do Marumby se apresentando como jurado em programas sertanejos na TV, principalmente no programa do Geraldo Meirelles. Que Saudade! Saudade Sertaneja…

Se alguém tiver alguma informação sobre eles, como biografia, por exemplo, ficaria muito grato se me enviasse.

Saudações Sertanejas!

01 - A Bandinha da Tereza (Taubaté)
02 - Burro Picaço (Anacleto Rosas Júnior)
03 - Caboclo Sem Sorte (Nenzinho e Melito)
04 - Caminhão de Uai (Goiá e Jacozinho)
05 - Futuro Candidato (Lourival dos Santos e Lambari)
06 - Manoela (D.R. Direito Reservado)
07 - O Cozinheiro (Arthur Moreira e Sebastião F. da Silva)
08 - O Palco Caiu (Joel Marques e Centavo)
09 - Pau Véio (Chaninho e Sebastião Ferreira da Silva)
10 - Fede Prá Daná (Durval Vieira)
11 - Sertaneja do Ipanema (Anísio Teodoro e Marumby)
12 - Só Prá Homem (E. Lopes e Walter Ciclione)

DOWNLOAD

Olá tião!!!! meu nome é Willian Coelho sou um defensor da nossa Música verde amarela, moro em Guarulhos apresento um programa sertanejo na rádio comunitaria aliança fm 87,5 só toco modão. Sou apreciador do seu blog, recente li uma postagem com Marumby e Farofinha, vejo sempre o Farofinha, ele reside no bairro da Penha SP.

José Aparecido Andreata (Marumby) nasceu em jacutinga/MG, partiu para o andar de cima no dia 08/08/2005. José Bacaicou (Farofinha) nasceu em Barra Bonita no dia 08/10/1927.

Essas informação são do próprio farofinha com seus 83 anos de idade ainda canta com os amigos e toma suas pinguinha.  abraço

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Festival de Itapuí

DSC00441

Como divulgado pelo nosso blog, neste domingo, 16 de agosto de 2009, foi realizado o IV Festival Moda de Caboclo da Música Raiz na Cidade de Itapuí, organizado e apresentado pelos meus amigos Marcelo Furlen e Fernando Cebola. Durante a realização do Festival, a organização e o público presente prestaram uma justíssima homenagem à saudosa dupla Leôncio e Leonel, da vizinha Cidade de Bariri, que começou a carreira artística em Itapuí. Na foto, mostramos os apresentadores Marcelo Furlen e Fernando Cebola ao lado de Dona Aparecida Leonel, esposa do Leôncio da dupla Leôncio e Leonel, durante a homenagem.

O Festival contou com um Júri formado por 5 membros: Chico Almeida e Jairo Bueno da Cidade de Pardinho, organizadores do Festival de músicas inéditas daquela Cidade, que será realizado neste ano na segunda quinzena de novembro; Zé Neto, de Boracéia, Douglas Natureza, de Itapuí, e eu, Tião Camargo de Bauru.

A pequena Itapuí é uma belíssima cidade banhada pelo Rio Tietê, tem um povo humilde e muito carinhoso com todo mundo e sempre nos recebeu muito bem. Por isso, por livre espontânea vontade da minha parte, resolvi postar aqui, além das músicas interpretadas pelos 10 finalistas do Festival, um vídeo que fiz com meu celular mostrando a romântica Balsa que faz a travessia do Rio Tietê ligando as cidades de Itapuí e Boracéia. No final do vídeo aparece também a entrada da Pousada Beira Lago, às margens do Tietê, onde fiquei hospedado.

Pessoal, não vão pensar que estou fazendo isso porque me hospedaram de graça, não, porque paguei! Eles nem sabem que estou fazendo isso. RS...Mas, como adorei e fui muito bem tratado, resolvi fazer isso, divulgar Itapuí e a Pousada Beira Lago, localizada na Avenida Jorge Chamas (Final), 1776, Jardim Primavera, Itapuí/SP, fone/fax (14) 3664-1858 – tem até pesqueiro.

Músicas do Festival por ordem de classificação.

01 - Viola Divina (Lourival dos Santos e Tião Carreiro)Adriano Reis e Cuiabá
02 - Presente Especial (José Caetano Erba e Tião do Carro)João Pedro e Gabriel
03 - Herança do Tempo (Tony Gomide e João Miranda) Célio e Nando
04 - Peão Centenário (Ronaldo Viola) Edson Rodrigo e Salviano
05 - Ladrão de Terra (Moacyr dos Santos e Teddy Vieira)Maurício e Jurandir
06 - Peito Sadio (Rubens Ferreira Bueno e Raul Torres) Zé Moreno e João Viola
07 - Eu e Meu Pai (Vicente Dias) Eraldo Viola e Paulo Guilherme
08 - Poder do Criador (Luizinho Rosa e Goiano) Tião Mineiro e Riopretense
09 - Velho Amor (Tião Carreiro e Donizete Santos) Peão de Ouro e Donizete
10 - Galopeira (Maurício Cardoso Ocampo, Vs. de Pedro Bento) Celso Aguinaldo

DOWNLOAD

Confira!

PLANILHAS COMPLETA - NOTAS P/JURADO

Em breve, postarei as músicas interpretadas na Primeira Fase do Festival. Só preciso de mais um tempinho, tá!

Só quero dar um alozinho prus cantatô, prá eles num isquecê mais de mencionar os nomes dos autores no próximo. Poucos fizeram isso. Eu tive que me virar para achar os nomes dos autores, pois se tem uma coisa que não faço é postar qualquer música sem os nomes de quem as fez. Música não se acha na lata do lixo; música tem dono. Tem gente que até anuncia o nome da música errado! Tá tudo aí gravadinho. Isso deveria contar ponto nos festivais. Fica minha sugestão.

Parabéns Marcel! Parabéns Cebola! Parabéns a todos que colaboraram com o Festival.

Ah, ia me esquecendo de dizer que o som ficou a cargo do Faustão, que possuí os melhores equipamentos para esse tipo de eventos que conhecemos, além do profissionalismo dele e do filho Jefferson. Pode contratar o Faustão de Itapuí que esse eu garanto, porque, além de ótimo, é parente. Rs… Acesse o site do Som do Faustão (www.jeffsom.rg3.net)

msn: djjefinho@hotmail.com

Email: faustosom@yahoo.com.br

clip_image001

Ou por telefone:

Telefone: (xx14) 3664-1420

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Sobre os compositores Paulo de Freitas e Manoel de Freitas e Laranjinha e Zequinha.

Camargo, boa noite. Sou de Taubaté e sobrinho dos compositores Paulo de Freitas e Manoel de Freitas, os quais compuseram musicas para essa famosa dupla sertaneja (Laranjinha e Zequinha), tais como Mãe Querida, Cai Balão e Baile do seu Mané, bem como também compuseram para Cascatinha e Inhana "Desilusão", "A Sombra da Outra" e 'Capital da Terra Branca", e a única coisa que tenho é uma foto de Laranjinha e Zequinha (a qual poderei remeter-lhe) e fontes da Internet dando conta que meus tios foram compositores dessas duplas. Solicito-lhe se possível pesquisar se alguém tem um disco de vinil com as músicas citadas, principalmente "Capital da Terra Branca" que meu tio fez a Cascatinha, em sua homenagem. Sou historiador, tenente da PM aposentado e estou construindo a árvore genealógica de minha família. Disponha do amigo. Saudações. Em caso de correspondência, postar para: Gilberto da Costa Ferreira, Rua São Vicente de Paulo nº 322, Vila Nossa Senhora das Graças, CEP 12060-470, Taubaté/SP.

Gilberto CF

Gilberto, uma abraço, muito obrigado! Se puder nos mandar a foto, ficaria muito grato. Está aí, sua solicitação.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Festa do Cachorro Quente em Duartina

CARTAZ FESTA DO CACHORRO QUENTE 2009 

Pessoal, além de Eli Silva e Zé Goiano em Marilândia, do Festival Sertanejo em Itapuí, onde estarei atuando como jurado, temos também a Grande Festa do Cachorro Quente em Duartina. Trata-se de três grandes eventos que serão realizados em nossa região.

Imagem do mapa

Saudade Sertaneja – Vol.02

Caconde
  1. A Beleza da Tereza (Serrinha) Serrinha e Caboclinho (1949)
  2. A Mulher e o Doce (Raul Torres) Raul Torres e Serrinha (1934)
  3. A Revolta de Nove de Julho (Rarul Torres e Mariano) Raul Torres e Mariano ( 1932)
  4. Cabocla Tereza (Raul Torres e João Pacífico) Raul Torres e Serrinha (1940)
  5. Caboclinho Apaixonado (Serrinha, Palmeira e Piraci) Palmeira e Piraci (1942)
  6. Casamento na Roça (Piraci) Piraci e Jorginho (1948)
  7. Cruel Destino (Brinquinho, Brioso e Lauro de Souza) Brinquinho e Brioso (1943)
  8. Meu Presente (Alvarenga e Ranchinho) Alvarenga e Ranchinho ( 1941)
  9. Moda do Peão (Cornélio Pires) Mariano e Caçula (1929, Fala de Cornélio Pires, Lado B de “Jorginho do Sertão”)
  10. Modas Modernas (Sorocabinha) Mandi e Sorocabinha (1934)
  11. Natal no Sertão (Reinaldo Santos e Vicente Lia) Laranjinha e Zequinha (1953)
  12. Pingo D'água (Raul Torres e João Pacífico) Raul Torres e Florêncio (1944)
  13. Quando Deus Formou o Mundo (Joaquim Vermelho) Raul Torres e Joaquim Vermelho (1934)
  14. Sinos de Natal (Ari Machado e Francisco Malfitano) Flauzino e Florêncio (1939)
  15. Sodade do Tempo Véio (Sorocainha) Mandi e Sorocabinha (1939)
  16. Toada de Cateretê (Cornélio Pires) Mariano e Caçula (1930) Fala de Cornélio Pires

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Teixeirinha Especial (Parte 01 de 05)

DOWNLOAD – Vídeo

DOWNLOAD - Áudio

Vítor Mateus Teixeira, mais conhecido como Teixeirinha, (Rolante, RS, 3 de março de 1927 — Porto Alegre, 4 de dezembro de 1985) foi um cantor e compositor brasileiro, também conhecido como o "Rei do Disco", pelos recordes de vendas de discos que consegue até hoje, mesmo já falecido.

Teixeirinha teve uma infância difícil, especialmente por ter perdido aos sete anos o pai, um carreteiro, e aos nove anos a mãe, em um incêndio. Em 1960 tornou-se sucesso nacional com o lançamento de "Coração de Luto", que vendeu milhões de cópias e se tornou um dos singles mais vendidos da história da música mundial. A música falava da trágica morte de sua mãe, no programa do Chacrinha. Em 1961 conheceu em Bagé a cantora Mary Terezinha, que se tornou sua efetiva companheira.

Iniciou a carreira apresentando-se em circos e emissoras de rádio do interior gaúcho. Posteriormente apresentou-se em Porto Alegre, cantando em churrascarias e programas folclóricos.

Em 1959, gravou seu primeiro disco, onde interpretou o arrasta-pé "Briga no batizado" e o xote "Xote soledade", ambos de sua autoria. O disco não alcançou grande repercussão e ainda gravaria, naquele mesmo ano, mais dois discos.

Em 1960, gravou o xote "Gaúcho de Passo Fundo" e a toada-milonga "Coração de luto", ambas de sua autoria. Com "Coração de luto", conheceu seu grande sucesso. A toada, composta quase ao acaso, tornou-se um clássico, com mais de um milhão de cópias vendidas, sendo gravada em 21 idiomas. Por essa época, excursionando pela cidade de Bagé, conheceu a acordeonista Mary Terezinha, que cantava na rádio local. Os dois se casaram e se apresentaram juntos por 22 anos, realizando ainda doze filmes.

Em 1961 gravou de Luiz Menezes a canção "Cantiga da saudade" e a valsa "Nunca mais". No ano seguinte gravou de sua autoria a marcha "Obrigado doutor" e o tango "Migalha de amor". Em 1963 gravou, de sua autoria, o xote "Gaúcho andante" e a milonga "Volte papai".

Em 1964 gravou os arrasta-pés "Motorista brasileiro" e "Sorte tirana", de sua autoria. Em suas composições, manteve vivos ritmos como o vanerão, a vanera, a rancheira, a polca e o xote. Foi um pioneiro no cultivo e popularização das formas musicais gaúchas. Suas composições retratavam a vida em seu dia-a-dia, sem enfeites, numa linguagem cotidiana.

Utilizou o rádio como intrumento fundamental de divulgação de seu trabalho. Comprava nas emissoras os horários mais populares, na madrugada, antes dos trabalhadores saírem de casa, ou então à noite, depois que retornavam. Na Rádio Farroupilha de Porto Alegre comandou os programas "Teixeirinha canta para o povo do Brasil" e "Teixeirinha amanhece cantando".

Foi também produtor de cinema, através de seus "LPs filmados". Produziu 12 filmes. De uma maneira geral, criava a história, gravava numa fita e enviava para o diretor ouvir e elaborar o roteiro viabilizando a idéia. Em seus filmes, não vivia nenhum personagem específico, e sim, ele mesmo, que travestido de herói, dava tiros e rolava pelo chão no estilo dos caubóis norte-americanos. Em 1966, fez seu primeiro filme, "Coração de luto", com direção de Eduardo Llorente. Em 1969, filmou "Motorista sem limite", de Milton Barragan.

Em 1971, foi a vez de "Ela tornou-se freira", de Pereira Dias. Em 1972, filmou "Teixeirinha a sete provas", de Milton Barragan. Em 1974, "Pobre João", de Pedro Dias. Filmou ainda, "Trilha da justiça", "Carmem, a cigana", "Gaúcho de Passo Fundo", "Tropeiro velho" e "Filha de Iemanjá". Este último filme acabou por levar sua produtora cinematográfica, a Teixeira Produções Artísticas, à falência. Deixou uma obra com mais de 60 discos gravados e cerca de 700 composições.

Em 1981, filiou-se ao PDS gaúcho na tentativa de seguir carreira política que não deu certo. Em 1994, a gravadora Continental lançou um LP com uma coletânea de suas composições interpretadas por diversos artistas, como Gaúcho da Fronteira, Os Monarcas, Os Garotos de Ouro, Os Milongueiros, Os Serranos, e outros. Graças a recursos tecnológicos, os intérpretes apareciam cantando em dueto com sua voz.

Em 1995, por ocasião do aniversário de dez anos da morte do artista, foi realizado em Porto Alegre o Painel "Teixeirinha e a Cultura Gaúcha, Mito e Realidade", pela Discoteca Pública Natho Henn e Casa de Cultura Mário Quintana, com debates e exibição de seus filmes. Ao longo de sua carreira, recebeu 13 Discos de Ouro e um Galo de Ouro, este em Portugal. Excursionou pelo Brasil, América do Sul, América do Norte e Europa. Foi apelidado de "Gaúcho Coração do Rio Grande".

DISCOGRAFIA (LPs)

  1. 1960 - O Gaúcho Coração do Rio Grande
  2. 1961 - Assim é nos pampas
  3. 1961 - Um gaúcho canta para o Brasil
  4. 1962 - Saudades de Passo Fundo
  5. 1962 - Teixeirinha, volume 4
  6. 1963 - Teixeirinha Show
  7. 1963 - Teixeirinha interpreta
  8. 1963 - Êta gaúcho bom
  9. 1964 - Gaúcho autêntico
  10. 1964 - Canarinho cantador
  11. 1965 - O rei do disco
  12. 1965 - Bate-bate coração
  13. 1966 - Disco de ouro
  14. 1966 - Teixeirinha no cinema
  15. 1967 - Coração de Luto - trilha sonora do filme
  16. 1967 - Mocinho aventureiro
  17. 1967 - Dorme Angelita
  18. 1968 - Doce coração de mãe
  19. 1968 - Última tropeada
  20. 1969 - O rei
  21. 1969 - Volume de prata
  22. 1970 - Carícias de amor
  23. 1971 - Fora de série
  24. 1971 - Entre a cruz e o amor
  25. 1971 - Chimarrão da hospitalidade
  26. 1972 - Ela tornou-se freira - trilha sonora do filme
  27. 1972 - Minha homenagem
  28. 1973 - O internacional
  29. 1973 - Sempre Teixeirinha
  30. 1974 - Última gineteada / Menina que passa
  31. 1975 - Pobre João - trilha sonora do filme
  32. 1975 - Aliança de ouro
  33. 1975 - Lindo Rancho
  34. 1977 - Norte a Sul
  35. 1977 - Canta meu povo / Fronteira gaúcha
  36. 1978 - Amor de verdade / Inseparável violão
  37. 1978 - Menina da gaita / O Centro-Oeste brasileiro
  38. 1979 - 20 anos de glória
  39. 1980 - Menina Margareth / Vida e morte
  40. 1981 - Iemanjá - trilha sonora do filme
  41. 1982 - Que droga de vida / Infância frustrada
  42. 1982 - Dez desafios inéditos - Teixeirinha e Mary Terezinha
  43. 1983 - Chegando de longe / Apenas uma flor
  44. 1984 - Guerra dos desafios - Teixeirinha e Nalva Aguiar
  45. 1984 - Quem é você agora / Amor desfeito
  46. 1985 - Amor aos passarinhos
  47. 1993 - Os Grandes Sucessos de Teixeirinha(Póstumo)
  48. 1994 - Teixeirinha Canta com Amigos (Póstumo)
  49. 1967 - Coração de Luto
  50. 1969 - Motorista sem limites
  51. 1972 - Ela Tornou-se Freira
  52. 1973 - Teixeirinha 7 Provas
  53. 1974 - O Pobre João
  54. 1976 - Na Trilha da Justiça
  55. 1976 - Carmen a Cigana
  56. 1976 - A Quadrilha do Perna Dura
  57. 1978 - Meu Pobre Coração de Luto
  58. 1978 - Gaúcho de Passo Fundo
  59. 1979 - Tropeiro Velho
  60. 1981 - A Filha de Iemanjá
  61. 1982 - Que droga de vida / Infância frustrada
  62. 1982 - Dez desafios inéditos - Teixeirinha e Mary Terezinha
  63. 1983 - Chegando de longe / Apenas uma flor
  64. 1984 - Guerra dos desafios - Teixeirinha e Nalva Aguiar
  65. 1984 - Quem é você agora / Amor desfeito
  66. 1985 - Amor aos passarinhos

FILMOGRAFIA

  1. 1967 - Coração de Luto
  2. 1969 - Motorista sem limites
  3. 1972 - Ela Tornou-se Freira
  4. 1973 - Teixeirinha 7 Provas
  5. 1974 - O Pobre João
  6. 1976 - Na Trilha da Justiça
  7. 1976 - Carmen a Cigana
  8. 1976 - A Quadrilha do Perna Dura
  9. 1978 - Meu Pobre Coração de Luto
  10. 1978 - Gaúcho de Passo Fundo
  11. 1979 - Tropeiro Velho
  12. 1981 - A Filha de Iemanjá

O site oficial de Teixeirinha simplesmente ignora aquilo que o Brasil inteiro sabe: o romance de 22 anos com a Mary Terezinha, refere-se a ela apenas como uma acordeonista que o acompanhou durante todo esse tempo. No especial que começou ser produzido pela RBSTV – que não chegou ser concluído devido a morte dele – tanto o Teixeirinha, como a Mary Terezinha falam de como tudo começou e acabou. Num trecho ele simplesmente esculacha com Mary, dizendo que a mesma não passou de uma simples sanfoneira dele. Noutro, após ter se separado de Mary, ele aparece ao lado de dona Zoraide Teixeira, sua verdadeira esposa, falando da importância da família, dos fãs, etc., e simplesmente não toca no nome da ex-companheira.

Teixeirinha teve nove filhos: Sirley Marisa; Líria Luisa; Victor Filho; Margareth; Elizabeth; Fátima Lisete; Márcia Bernadeth; Alexandre e Liane Ledurina. Alexandre e Liane Ledurina são filhos dele com a Mary Terezinha. Num trecho do especial da RBSTV, eles aparecem falando da separação dos pais. Confiram...

Sempre fui fã do Teixerinha, portanto não tenho nenhum motivo para denegrir sua imagem, pelo contrário, com esse trabalho quero ajudar manter viva sua história, suas músicas e seus filmes, divulgando seu site oficial e a Fundação Teixerinha mantidos por sua família.

http://www.teixeirinha.com.br

Tião Camargo – Bauru/SP

Biguá e Souza e Monteiro – Cruz de Ferro



Recebi do meu amigo Ademar Afonso, da cidade de Londrina/PR, a quem agradeço muito, de coração, a música de Souza e Monteiro que faltou quando postei a discografia da dupla. Trata-se de uma declamação de Biguá, da letra da música “Cruz de Ferro”.
Por falar no Biguá, aproveitamos para colocar aqui uma pequena biografia dele.
José Ângelo de Campos, o Biguá, nasceu em 1930, na cidade de Paraguaçu Paulista. Dedicou toda a sua vida ao rádio. Iniciou na PRP - Rádio Propaganda de Paraguaçu, atuando como declamador e apresentador de programa sertanejo. Em 1947 mudou-se para São Paulo. Em 1949 começou a apresentar "Na Serra da Mantiqueira", na Rádio Bandeirantes, programa criado pelos Irmãos Mota, que o dirigiram até o Comendador Biguá assumi-lo e transformá-lo em líder de audiência. Atuou em circos, tendo viajado durante cinco anos com o circo "Oni", da família Stuart. Trabalhou ainda nas Rádios Tupi e Cultura. Em 1954, a toada "Capelinha de Chico Mineiro", de sua autoria e Teddy Vieira, foi gravada por Zico e Zeca. Em 1955, a mesma dupla Zico e Zeca gravou o cateretê "Desprezo", de sua autoria e Priminho. No mesmo ano, Souza e Monteiro gravaram "Amor passageiro", valsa também da parceria com Teddy Vieira. Ainda podemos destacar outras composições de Biguá, tais como: Amor Passageiro, Velha Querência, Se os Animais Falassem. etc. Perbebam que, desde aquela época, os compositores já eram deixados de lado, ou para trás. No máximo ocupavam a contra-capa, como essa foto do Biguá.


biguáComendador Biguá. Foto da contra-capa da Revista Sertaneja, nº 8, de novembro de 1958.
Quem tiver mais algum dado sobre o Biguá, fotos, por exemplo, ficaremos grátis se nos enviar.
Souza_e_Monteiro

Cruz de Ferro (Anacleto Rosas Jr. e Elpídio dos Santos) Declamação do Biguá – parte da discografia de Souza e Monteiro. Foto e música enviadas pelo nosso compadre Ademar Afonso de Londrina/PR. Obrigado, compadre Ademar! Sua ajuda foi fantástica. Precisamos e conta com a ajuda de pessoas como você para que possamos continuar.

sábado, 1 de agosto de 2009

Peão do Carro e Ademir (1988)

DSC00364
DSC00365

01 - Conselho Amigo (Zé da Cunha, Adalto J. Spinardi e Ademir)

02 - A Sobra (Mário Antonio Guedes e Ademir)

03 - Meu Ponto de Vista (Jesus Belmiro e Paraíso)

04 - Sua Demora (Mário Antonio Guedes e Ademir)

05 - Último Pecado (Ademir e José Antonio Cortizo Peres)

06 - Saudade de Carreiro (Jesus Belmiro e Antonio Del Vécchio)

07 - Homem Sem Medo (Jesus Belmiro e Zé Mineiro)

08 - Sou o Que Tenho (Sérgio Luiz da Silva e José Ricardo)

09 - Mulher Mais Difícil do Mundo (Mário A. Guedes e Ademir)

10 - Anjo Encantado (Jesus Belmiro e Zé Mineiro)

11 - Berrante Mineiro (Jesus Belmiro e Leoreano)

12 - Último Transporte de Boiada (Jesus Belmiro)

Esse LP ganhei do meu amigo Pedrinho (Peão do Carro) em 22/11/1991, num encontro que tivemos na cidade de Jaboticabal. O Pedrinho, da família Del Vécchio, hoje forma dupla com seu irmão Cláudio Del Vécchio (Del Vécchio e Pedrinho) e continua morando em Jaboticabal; o Ademir reside atualmente na cidade de Itápolis, mas infelizmente não canta mais por motivos de saúde.

Aproveito aqui para fazer uma correção sobre a dupla José Rei e Jotta Santos: o José Rei é da cidade de Itápolis, não Jaboticabal como disse na postagem do Álbum da dupla.

Abraços!

Tião Camargo/Bauru/SP

slf.camargo@gmail.com, slf.camargo@hotmail.com

fones: (14) 3234-3195, 9748-6106

DOWNLOAD