Fotos recolhidas da net

Play Rádio saudade

Web Rádio "Saudade Sertaneja"
Cidade de Bauru, Estado de São Paulo, Brasil
Transmirindo:
Data: ,
Horário de Brasília

PARA OUVIR O PROGRAMA AO VIVO NO YOUTUBE É PRECISO PARAR O PLAY DA RÁDIO, SENÃO MISTURA TUDO

Seguidores

terça-feira, 16 de julho de 2013

Nhô Nardo e Cunha Júnior – Volume 01

Nho Nardo e Cunha Júnior - Blog Saudade Sertaneja

  1. A Lei das Sete muié (Cunha Junior) (1939 e 1945)
  2. Moda do Adomadô (Cunha Júnior) (1939)
  3. Não Compreendo Teu Amor (Cunha Júnior) (1940)
  4. Briga na Famia (Cunha Júnior) (1940)
  5. Paraguaita (Nhô Nardo e Cunha Júnior) (1940)
  6. Solidão de Mineiro (Ary Machado e Nhô Nardo) (1940)
  7. Violeiro Maguado (Cunha Júnior) (1942)
  8. Moreninha (Nhô Nardo e Cunha Júnior) (1942)
  9. Dois Corações (Cunha Júnior) (1942)
  10. Tenho Pena (Nhô Nardo e Cunha Júnior) (1943)
  11. Deixe Meu Sertão (Nhô Nrado e Cunha Júnior) (1943)
  12. Violeiro Triste (Cunha Júnior) (1943)
  13. Moda do Leilão (Cunha Júnior) (1943)
  14. Rio Grande (Ariovaldo Pires) (1943)
  15. Dois Sertanejos (Cunha Júnior) (1944)
  16. Cabocla do Zóio Grande (N. Nardo e C. Júnior) (1944)
  17. Valor do Beijo (Cunha Júnior) (1944)
  18. Laurinha (Cunha Júnior) (1945)
  19. Burro Brabo (Nhô Nardo e Mané Lambança) (1945)
  20. Pião Teimoso (Cunha Júnior) (1945)

DOWNLOD

Naturais de São Paulo. Uma das primeiras duplas a surgir na estrada aberta por Cornélio Pires e sua turma caipira, obtendo sucesso entre a segunda metade dos anos 1930 e a primeira metade dos anos 1940. Gravaram principalmente ritmos de raiz, principalmente as modas de viola. Em 1940, gravaram de Cunha Jr. as modas de viola "Não compreendo o teu amor" e "Briga na famia". Em 1942, gravaram as modas de viola "Violeiro magoado" e "Na festa do Joanim", ambas de Cunha Jr. Nesse período apresentaram-se nos programas "Manhãs na roça", apresentado por Chico Carretel na Rádio Cruzeiro do Sul e no "Arraial do Capitão", apresentado por Ariovaldo Pires na Rádio Nacional, ambas em São Paulo. Em 1943, gravaram de autoria da dupla as modas de viola "Tenho pena" e "Deixei meu sertão". Em 1944, lançaram, entre outras, as modas de viola "Cabocla dos zoio grande", de Nhô Nardo e Cunha Jr. e "Dois sertanejos", de Cunha Jr. No mesmo ano, Nhô Nardo gravou com Mané Lambança as modas de viola "Campo alegre", de Mané Lambança, e "Marcelino domador", de Mané Lambança e Cunha Jr. Em 1945, apresentaram as modas de viola "Laurinha", de Mané Lambança, "Burro brabo", de Mané Lambança e Cunha Jr., e "Mulher ingrata" e "Moda das modas", ambas de autoria da dupla. Em 1946, gravaram de Cunha Jr. as modas de viola "Perdição de amor" e "Esperança", e a rancheira "Moreninha linda", de autoria da dupla. No mesmo ano, Nhô Nardo gravou com Mané Lambança o calango "Quebra, quebra, Joaninha", a toada "Triste passado" e as valsas "Taperinha" e "Caminho do meu sofrer", todas de autoria de Mané Lambança. Em 1948, lançaram de Cunha Jr. a moda de viola "Sorte da ciganinha" e a "Valsa dos noivos". Em 1949, apresentaram de Cunha Jr., "As modas de viola", "Lembranças de alguém" e "Caipira patriota". Em 1954, relançaram alguns antigos sucessos pela Colúmbia. Em 1955, gravaram na Colúmbia a valsa "Lamentando" e o samba sertanejo "Pagando pecado", de Cunha Jr. A dupla desfez-se na segunda metade dos anos 1950.

Maiores informações sobre Nhô Nardo e Cunha Júnior, favor enviar através do email slf.camargo@gmail.com

Fonte: www.dicionariompb.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário