Fotos recolhidas da net

Play Rádio saudade

Web Rádio "Saudade Sertaneja"
Cidade de Bauru, Estado de São Paulo, Brasil
Transmirindo:
Data: ,
Horário de Brasília

PARA OUVIR O PROGRAMA AO VIVO NO YOUTUBE É PRECISO PARAR O PLAY DA RÁDIO, SENÃO MISTURA TUDO

Seguidores

domingo, 3 de abril de 2011

Saudade Sertaneja (Volume 21)

tapera

" casa velha desabitada" pra os que passam despercebidos,
resto de barro e madeira acumulando cupins, pra os que olham sem ver!
Ruínas que o tempo rumina na lentidão das auroras,
onde a chuva cai lenta e carrega de alento
um barro vermelho que escorre das paredes,
tal sangue jorrado pelas feridas da alma.
Casa de pouso bom, de sonhos que se gastaram
pelas distâncias dos anos que foram embora,
levando consigo ancestrais criadores,
que ergueram paredes,
baldrames e telhados de santa-fé.
Jovens que tinham sonhos e os tornaram possíveis,
forjando sorrisos e rebentos pro mundo!
Tendo um porto seguro por morada,
onde as criações de porcos, ovelhas e vacas pampas,
rodeavam o galpão e os cuscos esperavam a mulher bater a toalha,
para dividir as migalhas de pães com galinhas famintas
e pintinhos recém chocados.
Cacimba de aguada boa, gelada pros dias mais quentes,
onde guris traziam a lata pingando e molhando o assoalho,
recém limpo a vassoura de guanxuma e pano com querosene!
Luz de lampião a noite vazava nas frestas,
pouco a pouco se iam ao pouso os que la habitavam.
Uma coruja rodeava a varanda,
os filhos pediam a benção aos pais,
que aguardavam o silêncio pra trocar carinhos nas noites banhadas de luar.
Agora é apenas tapera, ruínas de tempo e lembrança,
já não habita a criança que la brincou pelas tardes!
Os velhos se foram embora, os filhos, a cidade consumiu!
A terra ficou pra partilha de moços que nunca pisaram o chão!
Assim te enxergo tapera, com olhos de nostalgias
e pesares que açoitam e derramam lágrimas
da cacimba dos olhos a cada vez que passo na estrada
e percebo tua tristeza na janela quase caída...

Francisco Farias - outubro de 2009

Blog http://acordeseestradas.blogspot.com

  1. Abre a Janela (Capitão Furtado) Mário e Marim (1956)
  2. Caboclo Patriota (Durval de Souza e Zé Mariano) Irmãos Souza e Caçula (1956)
  3. Chiquinha e Antônia (Rômulo Paes e Felisberto Martins) Caxangá e Sanica (1952)
  4. Desquite (Nonô Basílio e Biguá) João Tropeiro e Zé Valente (1961)
  5. Evolução do mundo (Pereirinha) Dupla Zoológica (1950)
  6. Flor Serrana (Dunois Rodrigues de Carvalho) Mariano, Cobrinha e Mário Zan (1948)
  7. Futebor no Arraiá (Flauzino e Florêncio) Flauzino e Florêncio (1939)
  8. Gaúcho Apaixonado (Cacheirinho e Souza) Cacheirinho e Corumbá (1958)
  9. Mais Um Espinho (Sulino) Irmãs Souza (1962)
  10. Mariazinha (Raul Torres e Sebastião Teixeira) Raul Torres e Florêncio (Grav. em 1946, lanç. em 1948)
  11. Mariposa (Anacleto Rosas Jr. e Charanga) Charanga e Chará (1961)
  12. Meu Sistema (Jeca Mineiro) Jeca Mineiro e Mineirinha (1953)
  13. Passeando por São Paulo (Francisco Lacerda e Djalma Batista) Lazim e Castro (1962)
  14. Pé de Coquerá (Brinquinho, Brioso e Abílio Machado) Brinquinho e Brioso (1943)
  15. Saudação aos Gaúchos (Julião e Roque José de Almeida) Mandu e Julião (1962)
  16. Sei que Morro Sem te Amar (Moreno e Adolfinho) Moreno e Adolfinho (1959)
  17. Sino da Capelinha (Vidal Bento e Osvaldo Aude) Lazim e Castro II (1957)
  18. Violeiro de Minas (Osmar Zan e Nonô Basílio) Bié e Juquinha (1955)

DOWNLOAD

Um comentário:

  1. Boa tarde a todos,

    Procuro o Pai da minha Mãe e sabemos que ele é o CACHOEIRINHO (Alcebiades da Silva Rezende.

    Por gentileza caso alguem tenha alguma notícia nos comunique, ela o viu quando bebê somente.

    wagner.franca.santana@gmail.com
    (44) 9984-3053

    ResponderExcluir